Tuesday, September 29, 2009

DOMINGOS LIMA, INESQUECIVEL


O violonista, compositor, professor de musica, Domingos Marcelo de Lima Dias, mais conhecido como Domingos Lima, nasceu em Manaus, no dia 16 de janeiro de 1926. Era telegrafista por profissão e músico por vocação e paixão. A música esteve sempre presente em sua vida, filho do repentista Bartolomeu Dias e da violonista Rosa Dias, Domingos Lima dedicou sua vida ao violão e a composições.
Era o único filho homem, irmão de América, Enésia e Risonil (já falecidas) e Ana. Pai de 17 filhos, herdeiros de seus 3 casamentos. Talvez dessas experiências tenha tirado a inspiração de um dos maiores sucessos da música amazonense, Coração Indeciso, de sua autoria.
Domingos participou do programa “Sua Manhã de Domingo”, da rádio Difusora do Amazonas.
Durante anos, ele e sua banda “Talento não tem idade” integrada por Anúbio, Máximo, Pernambuco e Paulo, tiveram destaque no programa da Tv Educativa “Carrossel da Saudade”. Apresentou-se no palco do Teatro Amazonas acompanhando Joaquim Marinho e em outra oportunidade apresentou-se com a Banda.
Apaixonado pelo que fazia Domingos tinha prazer em repassar seu conhecimento musical. Tinha uma escola de violão, no Beco do Macedo, onde lecionou até o último dia de vida. Em parceria com o também musico e compositor Abilio Farias compôs "Aviso Prévio", Coração Indeciso" e "Engano"
Admirador do músico Nelson Gonçalves realizaria um sonho subindo ao palco como seu ídolo em um festival de música da Fundação Villa Lobos, em que seria homenageado. Mas, por ironia do destino, um dia antes da apresentação, Domingos Lima faleceu, aos 69 anos, vítima de ataque cardíaco, na madrugada do dia 29 de setembro de 1995.

Eis o depoimento comovente sobre Domingos Lima feito por sua neta Luciana Dias que hoje trabalha na area de comunicação para um grande grupo de televisão em Manaus:
"Tinha 15 anos, mas lembro como se fosse hoje a última noite que estive com meu avô. Sempre assistia com ele aos jogos do Flamengo, nosso time do coração.

Após a partida ele se despediu, me deu a última benção e foi para sua casa. Durante a madrugada fomos surpreendidos com a notícia de seu falecimento. Era algo inacreditável e difícil de aceitar. Meu avô-pai, o homem que me criou, educou e me passou os verdadeiros valores da vida, não estava mais entre nós. Nos restou a lembrança dos domingos musicais quando ele se reunia com a banda para ensaiar e tudo acabava em festa. Das inúmeras vezes que ele reunia os netos para ensinar violão. Lembranças dos puxões de orelhas pelas danações feitas na infância e adolescência. Saudades eternas de um homem espetacular de coração puro e bom como jamais vi”.
============
Fonte - ludias27@hotmail.com



Nota do Blogger - Nos idos de 1979, após ter sido convidado pelo Governador José Lindoso para coordenar o Carnaval de Rua de Manaus, fui conversar com Domingos Lima sobre o desfile do carnaval e colher as suas opiniões do que poderia ser feito para muda-lo radicalmente. Sugeriu-me transferir o desfile do Carnaval de Rua da Avenida Eduardo Ribeiro para a Avenida Djalma Batista, antigo sonho dele e de outros carnavalescos como Batista da Em Cima da Hora, Maranhão da Batucada Baré, Tia Lidoca e Orlando Medeiros da Vitória Régia, Dona Esmeralda do Cordão das Lavadeiras, Sodré da Unidos da Selva, Antonio Carriço, Assis Mourão e Kió do Bloco Sem Compromisso, Miro da Unidos da Raiz e tantos outros.
Em outubro daquele mesmo ano, coloquei em votação a proposta de mudança e a grande maioria optou pela Avenida Djalma Bartista. Domingos estava lá, testemunhando o inicio da revolução do Carnaval de Rua de Manaus, que hoje é considerado um dos melhores do Brasil.


Domingos Lima aceitou meu convite para atuar como jurado do quesito Letra do Samba de Enredo do primeiro carnaval de rua organizado de Manaus, na Avenida Djalma Batista em 1980.


Obrigado Domingos, por sua paciencia comigo e amizade, onde quer que você esteja.



Humberto Amorim

3 comments:

Luciana said...

Humberto querido,

Obrigada pela linda homenagem, é gratificante saber que meu avô, durante sua vida, fez amigos tão leais e companheiros como você.
Sei que onde ele estiver está feliz por saber que a amizade que tinha com você permanece através da nossa, você é um companheirão de trabalho (ahh se todos os apresentadores fossem iguais a você, facilitaria muito.... kkkk) e um amigo pra todas as horas.

Obrigada pelo carinho,

Luciana Dias

Isabella said...

Fico feliz em saber que meu avô foi e ainda é uma pessoa muito querida e respeitada. É com orgulho que falo "aos ventos" que sou neta do grande violonista e compositor Domingos Lima.
Obrigada pela homenagem!

Juliana Dias said...

Obrigada pela lembrança. Ele certamente merecia. Do meu último momento com ele ficou o meu pedido prontamente atendido para que ele tocasse "Gotas de Lágrimas",mal eu sabia que seria a última vez que veria meu avô tocando.Grata!